Factos Vikings

O leme

Se você visse o leme de uma nau Viking,  ficaria surpreso que com seu pequeno tamanho,  este pudesse manobrar uma nau de uma forma efetiva.  Lemes modernos são muito mais largos,  sendo esta apenas uma das diferencias entre os lemes novos e os antigos !  O leme de uma nau Viking fica do lado do casco,  se estende abaixo deste e é a parte mais baixa da nau.  Lemes modernos são posicionados atrás do popa não  sendo estes a parte mais baixa da nau,  contudo os lemes Vikings eram tão efetivos quanto os modernos,  se não mais.  O leme era acoplado à nau em dois lugares,  sobre uma bola de madeira que ficava apenas acima da linha  d’água e ao passadiço.  A bola de madeira possui uma corda que a atravessa segurando o leme  e permitindo que o mesmo gire.  Ao mesmo tempo,  o leme é amarrado ao passadiço com uma larga tira de couro.  A tira de couro pode ser afrouxada para que o leme possa ser virado  na direção desejada da nau.  Este sistema reduz o calado da nau permitindo com que a mesma possa  ser navegada em águas de até um metro de profundidade.  Qual o barco moderno, de tamanhos similares, que podem fazer o mesmo ?  Os Vikings ensinaram muito aos modernos navegantes a respeito de  construção de embarcações e de navegação,  contribuindo ainda para com a nomenclatura das embarcações modernas.
O leme nas naus Vikings fica do lado direito.  O lado esquerdo da nau é onde esta é atracada o que faz  com que o leme sempre fique na parte mais profunda d’água,  motivo pelo qual o lado esquerdo de uma embarcação é  chamado de PORT ( Porto em Inglês ),  Boreste ( Brasil ) ou Estibordo em Português,  e o lado direito é chamado de STARBOARD,  ou Bombordo em Português ( igual no Brasil ).
A construção do leme

Pedras de lastro

Uma nau Viking tem um casco côncavo :  Você pode visualizá-lo como sendo um triângulo que  flutua mais sobre a água do que dentro dela,  diferente de embarcações modernas.  Seu formato e o fato de ser feito de madeira implica com que a nau  tenha menos calado o que pode levar a instabilidade na água.
Por este motivo,  para compensar o pouco peso da nau e aumentar sua estabilidade,  os Vikings colocavam pedras de lastro ao redor do pé do mastro.  Pedras redondas provaram-se as melhores e estas eram encontradas  nos leitos dos rios onde a erosão suavizava as sua pontas.  O formato da pedra era importante.  Pedras redondas se empilhavam com maior facilidade e,  durante o mau tempo,  qualquer pedra rolante faria menos danos ao frágil casco do  que pedras com pontas afiadas.  Existia uma outra vantagem nas pedras redondas.  Se a nau fosse virar durante o mau tempo,  as pedras rolavam para o costado fazendo com que a nau virasse rapidamente.  Isso fazia com que qualquer pessoa que estivesse dormindo sob o  deck se encontraria dentro de uma bolha de água e sua vida  estaria salva.  Também significa de que a nau seria salva,  pois esta não afundaria.
Neste caso, os Vikings se dirigiriam à costa mais próxima,  virariam a nau, buscariam novas pedras e estariam a caminho mais uma vez.

31-12-2018  ]