O nome Orm

Com o passar do tempo,  aumentava o respeito e a admiração de Henri pelos Vikings.  Sua percepção era de que estes estavam muito à  frente do seu tempo.  Isso porque, há mais de mil anos eles construíram  naus belíssimas,  com o mínimo de resistência na água e sem a ajuda de  ferramentas modernas.  Suas naus eram praticamente criaturas vivas,  caminhando acima da água em vez de velejando através desta.  Bem, se as naus Vikings "andavam" sobre as águas,  Henri achava que a sua nau, com suas belas e delicadas linhas,  certamente iria "correr".  À medida que o Henri pensava a respeito do nome de sua nau,  ele considerava a sua grande flexibilidade e velocidade,  o que associou com uma serpente deslizando sobre a água.  Foi dessa maneira que ele escolheu e batizou sua nau de  a palavra Norueguesa que significa serpente.

ORM


O lançamento do Orm

O lançamento do Orm No dia 19 de Setembro de 1983,  o Orm estava pronto para ser lançado,  o que causou um grande interesse em Zuid-Scharwoude,  o futuro porto de fundeio do Orm.  Antes disso, o ritual de batismo da nau teve de ser cuidadosamente pensado,  já que o Henri achou que este não poderia ser realizado com champanhe,  pois esta bebida não existia na época dos Vikings.  A cerveja já existia à época e por isso foi  usada para o batismo do Orm o que nos faz imaginar de que talvez,  esta tenha sido a mesma maneira com a qual a nau Oseberg original  fora batizada, com cerveja dentro de um chifre de touro.  A honra do batismo foi dada à esposa do construtor,  a Senhora Yvonne Houben-van Keppel.  Após a cerimônia, o Orm deslizou para a água. 

[ ultima atualização :  1-1-2016  ]