Os desenhos do Projeto

Entre a idéia de construir o ORM e o seu eventual lançamento,  houve um longo período de tempo. 
O primeiro desafio de Henri foi o de criar um conjunto de desenhos.  As fotografias da embarcação Oseberg,  tiradas durante suas férias,  junto com as informações recebidas em resposta às  cartas enviadas à Universidade de Oldsaksamling em Oslo,  serviram de base para o desenvolvimento do projeto e a composição dos desenhos. 
Henri definira que sua réplica deveria ter a metade dos vinte e  dois metros da embarcação Oseberg,  o que apresentava um novo problema.  Infelizmente, não se pode apenas pegar todas as medidas de uma  embarcação e dividi-las pela metade já que,  componentes como velocidade,  flexibilidade e estabilidade da embarcação são  diretamente afetadas.  Este é um problema tanto aritmético quanto geométrico. 
Por exemplo, pegue um cubo de 1 x 1 x 1 que possui um volume de 1 m³.  Um cubo de 2 x 2 x 2, entretanto, tem um volume de 8 m³.  As medidas são apenas o dobro, contudo, o volume é 8 vezes maior.  Portanto, quando Henri calculou a flexibilidade da embarcação  Oseberg em relação ao tamanho da sua réplica,  percebeu que a espessura da embarcação no seu tamanho original  de 1,5 cm, seria de apenas 0,5 cm na réplica. 
Desenvolvimento dos desenhos do Projeto

O Kit construa vocâ mesmo seu barco

Os desenhos dos moldes Por causa da espessura da embarcação ser de apenas 0,5 cm,  a escolha da madeira era um fator crítico.  Esta teria de ser da melhor qualidade já que,  uma embarcação construída com uma madeira tão fina seria  extremamente vulnerável.  Infelizmente, esse tipo de madeira também é muito cara;  tão cara que era quase inviável sua aquisição por uma pessoa comum.  Contudo, Henri ficou muito feliz quando a empresa Bruynzeel  ofereceu-se em patrocinar a construção da  embarcação ORM por meio de uma significativa  redução no preço de sua melhor madeira. 
Em pouco tempo, um carregamento de madeiras foi entregue ao  Henri e com isso o trabalho se iniciou.  O primeiro passo foi fazer os moldes através do desenho e do  corte das peças necessárias em papel.  Esses moldes de papel tornaram-se o modelo e a partir desse momento  a casa do Henri se transformou em um estaleiro.  Cada peça de madeira foi estendida na sala-de-estar e os moldes  foram transportados e desenhados na madeira.
Em pouco tempo, as madeiras estavam prontas para o corte.  A esposa de Henri havia tido muita paciância com seu marido  e seus "novos móveis", contudo,  o corte da madeira na sala estava fora de cogitação. O corte da madeira

Preparativos finais

A filha Rianne com o leme Por este motivo, todas as madeiras foram transferidas para a garagem e lá  cortadas em centenas de peças perfeitamente medidas que passaram a  formar o Kit de construção de barcos do Henri.  Contudo, este não seria um modelo qualquer,  mas uma embarcação real,  de dez metros e própria para a navegação. 
A garagem era muito pequena para se construir uma embarcação  com uma quantidade tão grande de vigas,  pranchas e ripas, as mesmas ocupando tanto espaço.  Henri, malandro, voltou-se novamente para sua esposa Yvonne;  Como ela poderia se opor ao sonho do seu "garoto"?
Então, de volta à sala-de-estar,  pequenas peças da embarcação foram coladas o  que acabou por envolver toda a família.
Até mesmo o cachorro participou da construção se  encarregando de proteger a quilha de qualquer possível ladrão. 
Finalmente, após dez meses de trabalho árduo,  todas as peças estavam prontas para serem montadas.
A quilha na sala-de-estar
O esqueleto do ORM em frente à garagem Contudo, novamente, a sala-de-estar e a garagem eram muito  pequenas para o ORM que começara a ficar muito grande! 

[ ultima atualização :  1-1-2016  ]